sábado, 30 de outubro de 2010

Para não esquecer - 2

Na quarta, fui ao dermatologista buscar o remédio para o tratamento que vou fazer (porque antes tinha que ter o atestado da gineco dizendo que não estou grávida). Tudo tranquilo, peguei metrô, caminhei um bom pedaço, fui bem atendida no consultório, na farmácia... Só que caminhar me faz pensar, refletir.

Fiquei pensando na minha vida, nas coisas que eu queria fazer, na primeira tentativa frustrada de conseguir um trabalho voluntário e estava me sentindo mal, reclamando de mim mesma e fiquei triste.

No retorno, desci na Nordbahnhof para ir para casa, ela fica ao lado do Mauer Denkmal. Lá, é possível encontrar muita história do muro e suas vítimas. Caminhando, parei em um memorial que nunca tinha lido. A história de uma das vítimas que morreram ao tentar pular o muro, Ernst Mundt.

Em resumo: ele tinha 40 anos quando tentou atravessar do leste, "protegido" pelos russos, para o oeste, aonde morava a sua mãe. Eles só podiam se comunicar por cartas. Numa tarde de setembro de 62, no ano seguinte à construção do muro, ele decidiu que seu lugar era no oeste, mesmo que fosse proibido sair da Berlin Leste. Chegou até as cercas de bicicleta e tentou chegar até o muro, foi parado por dois soldados que patrulhavam a área e começou-se uma discussão. Nesse tempo, ele tentou fugir novamente. Ele já estava quase conseguindo, quando um carro com oficiais do exército se aproximava, eles viram sua tentativa de fuga e atiraram direto em sua cabeça. Caiu morto ainda do lado leste. Os soldados que o mataram ganharam medalha de honra por "proteger a fronteira". E a mãe ficou sem o filho...

Essa não é mais a história de Berlin. Mas, ela ainda pode ser muita viva, tanto para lembrar e informar quanto para ensinar. Eu aprendi.

Aprendi que a minha vida é muito boa.

Agora, de volta à nossa programação normal.

7 comentários:

  1. É incrivel pensar que ha tao pouco tempo isso existia aí na Alemanha!!
    Sempre gostei de ver filmes sobre essa época!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. É sempre bom pensar um pouco em tudo o que se passa no mundo, para valorizar o que tempo. Porque, né... muita gente tem a mania de reclamar de barriga cheia!

    É isto... Nossas vidas são maravilhosas. Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. É mesmo Eve... hj eu estava reclamando de quanto o meu cabelo é grande e dá um trabalho enorme pra fazer uma prancha ou um babyliss, mas quer saber?Tem gente que daria tudo e mais um pouco pra ser saudável, ter cabelo e não ter que enfrentar uma quimo...Tem uma tia do meu esposo que está passando por essa fase e parece ser bem deprimente...

    Assim que li seu post, isso me veio à mente..E quanto ao cabelo, agora fiquei feliz pq tenho um pra pentear! Obg pela reflexão!

    ResponderExcluir
  4. Faz pensar mesmo....

    ResponderExcluir
  5. Vc vai tomar Roacutan? Eu tenho rosácea e a médica me indicou isso, mas como eu queria engravidar de novo, deixei pra depois. Depois me conta como está sendo a sua reação, porque esse remédio é forte pra burro! Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Eve,
    Esse tipo história nos faz refletir sobre o tamanho real dos nossos problemas. A forma de encarar a vida pode fazer toda a diferença.

    Minha cara, estou torcendo para que consiga logo um emprego do tamanho da sua capacidade, que eu tenho certeza que não é pouca. Ah, e esse resultado do certificado de alemão tem que demorar tanto, né.

    Ah, no post anterior, eu não havia reparado que o título estava errado, e na hora de comentar, o escrevi mais errado ainda... rsrs....
    Abraços!!

    ResponderExcluir
  7. Meu amigo me mostrou ontem no google maps, eu ri muito!!!!
    só o google mesmo haha
    bjos

    ResponderExcluir

Após o término da ligação, continue na linha. A sua opinião é muito importante para nós! =P