sábado, 1 de outubro de 2011

Trollando neonazis

Daí que 600 pessoas foram a um concerto de rock para "neonazis", né? Lá em Gera, Thüringen, semanas atrás.
Daí que eles receberam 250 camisetas "digratis" na festa.
Daí que eles levaram essas camisas para casa e, os mais higiênicos (hohoho), lavaram a peça.
Então... SURPRESAAA!

A tinta da camiseta saiu e revelou uma nova figura. O que era "Hardcore Rebellen - National und Frei", virou "Was dein T-Shirt kann, kannst du auch." (O que sua camiseta pode, você pode também). Ou seja, eles podem mudar, se quiserem.

Arrisco a dizer que foi o "golpe do século".

A trollagem master veio de uma ONG/movimento destinada a ajudar pessoas a sairem de grupos neonazistas. Porque sim, existem aqueles que não querem mais ser, mas que fazem parte por serem obrigados. É um jovem que nasceu numa família que já fazia parte de partidos e instituições neonazi. Ou uma pessoa forçada a entrar no grupo como forma de mostrar lealdade ou amor a alguém. Ou mesmo, alguém que entrou por acreditar nos "princípios e ideais" do grupo, mas descobriu que, ou é diferente do que imaginava, ou mudou de opinião com o passar do tempo (ai, as várias formas de rebeldia...).

Todo mundo tem direito a uma segunda chance. É difícil tomar uma decisão dessa, é difícil virar para os seus pais e dizer que não é essa a vida que você quer viver. É difícil sair de uma gangue. É difícil para nós, pessoas "normais", pararmos para tentar entender uma pessoa numa situação dessas. Por isso, essa iniciativa existe.