quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

A pessoa que (talvez) eu nunca serei

(texto publicado para mim, como conselho de Ego para Id, para eu não esquecer, ou sempre poder ler quando precisar)

Alguns podem chamar isso de otimismo desenfreado, uma fé cega, uma esperança que não morre, ou mesmo, romantismo.

Eu chamo de vontade. Vontade de levantar, de seguir em frente, de sorrir, de alcançar, de sonhar, de não desistir.

Não é que eu não caia. Eu caio. Não é que eu não entre em desespero. Oh!! Não é que eu pense, muitas vezes, em jogar tudo pro alto para viver de luz. Penso. Porém, passa!

Durmo uma noite no travesseiro úmido de lágrimas e acordo pensando em conquistar o mundo. Eu não sei o que acontece durante a noite, mas eu sei o que acontece depois que eu já botei as minhas angústias para fora: essa vontade enorme de mudar a situação em que me encontro surge.

Assim foi por toda a minha vida, nos últimos 32 anos.

E pensar que há cerca de dois anos recebia um diagnóstico que mudaria a minha vida. Tenho sequelas até hoje, físicas e psicológicas. Só não fiquei doida. Quase. Sabe aquela vontade? Então. Estava lá. Curei-me.

Hoje, na minha busca por um novo emprego, na convivência com as minhas frustrações, a vontade continua lá.

A pessoa que (talvez) nunca serei é aquela que desiste, que espera pelo resto do mundo para ter uma vida melhor, que perde as esperanças.

A vida é minha, as escolhas e decisões também. Faço delas o que quiser.

E eu quero é festa!!!

17 comentários:

  1. Compartilho da sua dor e das frustrações, mas também dessa esperança e alegria que não vão embora.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Tem sempre um novo dia depois de uma noite escura. Não importa como ele será, mas ele estará lá.
    É isso que me expulsa da cama todos os dias.
    Ando com uma preguiça da %$#&* para as coisas virtuais. Se eu sumir, não liga, to viva. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos lá, minha frô, levantar dessa cama e sorrindo, hein?
      bjs!

      Excluir
  3. Que lindo Eve.... é bom ler essas coisas pq servem de inspiração, acreditar, lutar e ter fé, sempre! Parabéns, continue assim, a vitória sempre vem aos positivos e lutadores! bjosss

    ResponderExcluir
  4. Menina.... recebi agora um release que não tinha como não te enviar. Dá atenção ao nome da autora...rs... (e, claro, ao tema do livro) :P

    https://pbs.twimg.com/media/BeMKtgyIMAEtMtr.jpg

    ResponderExcluir
  5. Otimismo x pessimismo (que em alguns casos não passa de realismo), aprendi que não passa de predisposicão genética. Tentando explicar melhor: todos nós recebemos um código genético ao nascermos, herdado de nossos pais. Assim, alguns "sortudos" nascem predispostos ao otimismo (e à felicidade) e nunca se deixam abalar (como você mesma escreveu aqui). Já outros nascem predispostos ao pessimismo e à melancolia. Aprendi isso por experiência própria e nos muitos livros que li sobre psiquiatria e distúrbios psiquiátricos. O único problema é quando as pessoas se acham melhores e mais fortes do que as outras (não é o seu caso, viu?) quando na verdade apenas ganharam na tal "loteria genética". Meu namorado mesmo é um desses sortudos, raramente se abala, o equilíbrio em pessoa (e como me ajuda este homem). Quanto a mim, aprendi a viver um dia de cada vez. De vez em quando caio num buraco negro (já tive quatro depressões clínicas) mas sempre me levanto. Demoro mas me levanto...como eu costumo dizer pra quem quiser ouvir: sou uma sobrevivente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessantíssimo seu comentário, Beth!!
      Obrigada!

      Excluir
  6. Eu vivo a mesma coisa, especialmente neste momento na minha vida. Durmo nas lágrimas e as vezes, acordo com a força que precisava. Fico feliz que você está bem, que se curou e quero desejar a você mais saúde, mais determinação e ânimo neste ano de 2014!

    Beijão e você merece!!!! Toda força do mundo para você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda força do mundo pra nós!!!
      Bjs!

      Excluir
  7. e que seja tb (já é) um recadinho do seu ego pro meu id, pro meu ego, pro ich, pro es, sei lá.
    enfim. que seja um recado, um lembrete e uma ordem - cada um na hora que precisar.
    adorei, adorei, adorei. tá certíssima.

    ResponderExcluir
  8. Momentos bons e ruins, altos e baixos, todos nós temos. Já chorei muitas vezes, mas nunca, nunquinha mesmo desisti. E você está mais do que certa de querer festa, porque a vida é uma só e ela merece ser vivida plenamente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. "A pessoa que (talvez) nunca serei é aquela que desiste"... sou dessas :)

    Kisu!

    ResponderExcluir

Após o término da ligação, continue na linha. A sua opinião é muito importante para nós! =P