quarta-feira, 30 de outubro de 2013

FAQ. 26 - É caro viver/morar em Berlin?

Algumas pessoas já me perguntaram isso e eu sempre digo que não. Não é caro mesmo. Principalmente se você comparar com outras cidades da Alemanha, como Munique e Hamburgo, e se lembrar que estamos falando da capital do país e do turismo.

Claro que a cidade tem seus bairros chiques, aonde sair para comer é caro, os aluguéis são salgados e as pessoas também mais exigentes. Mas, no geral, morando em Berlin, dá para encontrar vários lugares aonde se pode pagar menos pelo aluguel e continuar morando perto do centro, como o meu bairro. Ou comer por 5 euros o prato.

Alimentos é outra coisa muito barata por aqui, por conta dos supermercados conhecidos como Discounters (Lidl, Aldi, Netto...). São supermercados que vendem mercadorias ou de marcas desconhecidas ou não tão famosas com preços bem mais em conta. Quem sabe procurar, acha produtos muito bons. E as verduras e frutas têm qualidade.

Perto da minha casa, tem um Lidl. Outro dia fui comprar alguns itens que faltavam em casa. Como eu estava sem dinheiro na carteira, resolvi que ia pagar com cartão. Peguei o que precisava e não fiz a conta de quanto ia gastar.

Cheguei no caixa, passei as compras e a minha surpresa quando vi que deu 4,59. Eu comprei:
  • 0,5kg de ameixa: 1,01
  • 1kg de pera: 1,19
  • Verduras para sopa (Suppengrün): 0,79
  • 1L de leite: 0,65
  • 250g de pão integral: 0,95 
Caso eu ainda quisesse comprar café, manteiga/queijo e o macarrão para a sopa, teria gasto mais cerca de 3,00.

Aí, eu fiquei boba ao constatar que com cerca de 8 euros eu teria comida para três dias e algumas coisas ainda iam sobrar para dias seguintes. (Esquece que eu não pensei no açúcar e no sal/temperos. Concentre-se nos preços.)

Tipo: 3 dias, 8 euros por pessoa: 80 euros de alimentos por mês. Mais 20 euros de extras: como o bendito do sal, sabonete, detergente, pasta de dente...

E se for morar numa república, então? Aluguel de um quarto "quente": entre 300 e 400 euros (depende do tamanho, da localização...). O ticket mensal do transporte num contrato anual sai por 60 euros (eu acho).

Fez as contas? É ou não é barato? :)

P.S. Falei do essencial pra viver, né?

35 comentários:

  1. Essa comprinha no Bananil não passa de 50 dilmas, isso sem incluir os 20 euros de higiene pessoal,temperos e perfumarias. A Potatoland, quero conhecer as autobahn, vc já deu um pulinho nela com seu carro Eve?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Autobahn aqui é um sonho. Mas o melhor mesmo sao as estradas estaduais, que passam por vilarejos, com paisagens lindas. Prefiro essas. :)

      Excluir
  2. Se compararmos com o preço do Brasil, é muito barato!
    Sem falar na qualidade inquestionável!
    Aproveite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato. Ainda tem a qualidade. :)
      Bjs!

      Excluir
  3. Oiee
    menina eu na minha vidinha de estudante, só faco compra no Aldi... e acho que caro é morar no Brasil!
    bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para estudante, aqui é o paraíso. :)

      Excluir
  4. Eve, fazendo minhas continhas usando a cotação do euro, por incrível que pareça dá mais ou menos a mesma coisa que aquí, levando em conta que na cidade em que moro já estão aparecendo esses super mercados com produtos bons (menos luxuosos) e o preço bem menor.
    Se a gente parar de reclamar por aqui e reivindicar melhorias, elas acontecem
    Um beijo,
    Manoel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Manoel,
      não se deve converter nesses casos, porque quem ganha em euros, gasta em euros. Quem ganha em real, gasta em real. O que eu compro aqui com 5 angelas, você não compra no Brasil com 5 dilmas. A proporçao é de 1 pra 1, levando em conta o valor nominal do dinheiro. BJ!

      Excluir
    2. Principalmente se comparar o valor do salário mínimo daí com o daqui do Brasil, daí a gente vê que aí é BEM mais barato do que viver em São Paulo, cada dia mais cara!

      Excluir
  5. Eve estive em Berlim por 3 dias, além de amar a cidade fiquei passada com o preço de lanchonetes/restaurantes. Por pouco se come muito bem em Berlim. Em uma lanchonete paguei por um combo de 2 hamburgueres, 1 batata e uma coca 6,00 euros. Achei tão barato que até hoje sei o preço kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Eu sò achei o transporte caro. Aqui em milao vc paga 30 euros por mes e pode andar a vontade em todos os meios,,, o lidl tambem tem aqui, mas eu nao comprotudo la nao, tem coisas qeue ainda prefiro de marca, ja joguei muita coisa fora por nao gostar....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, 30 euros é mesmo muito barato.
      qto aos Discounters, realmente, não é tudo que dá pra comprar lá. Mas, ainda assim, algumas coisas sao muito em conta.

      Excluir
  7. Vai fazer umas comprinhas legais desta no Brasil com 12 reais!! rsrsrsrrs
    Vai levar pra casa somente o leite, e talvez a pêra (mas não 1 kg) rsrsr
    bjs
    Flavia

    ResponderExcluir
  8. Sempre que estive na Alemanha também achei os preços bem atrativos... Mesmo na França, que as pessoas acham que é caro, eu ainda acho mais barato que no Brasil (caro vai ser sentar para beber ou comer em um lugar mega-turístico como a Champs Elysées, além da qualidade ser ruim). Sempre que vou ao Brasil noto que supermercado é muito caro, além de geralmente não ter qualidade em muitos produtos. Com 50 reais a gente não compra quase nada, com 100 até dá para trazer alguma coisa para casa... E transporte é caríssimo no Brasil! Ainda não conheci um lugar da terrinha que tenha adotado esse sistema de transporte "ilimitado" mediante um contrato anual, mensal, semanal ou de alguns dias...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dos países ocidentais da Europa que eu conheci, Alemanha (e Berlin) é o mais barato. Lembro ter pago 3,50 numa passagem da casa da Line, na Holanda, para a estação de trem. Foram 5 ou 6 estacoes até lá apenas. Imagina...
      bjs!

      Excluir
    2. O transporte individual pode ser caro por aqui (falo Europa), aí justamente sai mais em conta optar por um ticket diário ou de mais tempo, que sai geralmente mais mais em conta. Mas quando se compra o bilhete individual, proporcionalmente é caro mesmo.

      Excluir
  9. Eu discordo do teu post Eve. Minha familia e pequena, eu, marido e filhinha, nao compro so ameixas para ela comer, tanto marido como minha filha levam frutas para prezinho e ele para o trabalho. Um litro de leite dura 2 dias pois so a nene toma. Transporte e carissimo, 8 km de onibus lesma custam 2,80 no sul da Alemanha, sem entrar em outras minucias, enfim, acho que ou vc nao paga as contas da tua casa ou vc vive numa outra Alemanha :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não fiz um levantamento de todos os preços de uma "cesta básica". E meu cálculo foi em cima do consumo de uma pessoa (tá lá: "8 euros por pessoa"). Por isso, usei o exemplo de um quarto numa república (WG) e não de apartamento para 3 ou 4 pessoas. Além disso, o título está bem claro: é sobre Berlin que falo e nao sobre a Alemanha. Ainda escrevo que Berlin é mais barata que cidades como Hamburgo e Munique. Ou seja, foi vc que não entendeu meu texto. :)

      Excluir
    2. O que eu falo de pecado e parecer que e tudo tao bom, tao baratinho, tao legalzinho com o desempreguinho alto né! 400 eurinhos de aluguel, comidinha, ehh vida boa nao é ? E a aposentadoria? E vc ja tem emprego na Alemanha? Vc tb deve ter um super cv como eu tenho e nao tem emprego, ai me diz se o provedor da familia adoece, ou vai pro ceu? o que é um pecado é ler o teu blog e de outras mulheres onde tudo é tao bonito, tao azul...eu nao durmo direito em pensar que meu amanha é incerto, que nao tenho aposentadoria, e quem sabe onde eu vou estar qdo tiver 65 anos? sea que tem Seniorenheim para estrangeiros?

      Excluir
    3. aonde foi que eu falei de vida boa? Vc nao le meu blog ha muito tempo, neh? Eu nao sei qual o seu visto aqui, mas qualquer pessoa que trabalha e paga impostos tem direito aa aposentadoria. Se ficar doente, tem o Krankengeld. Tem pensao tambem. E se vc viver aqui ate os seus 65 anos e nao tiver conseguido o passaporte alemao, sem perder o brasileiro, alias, ai nao eh problema meu. Outra: ja ouviu falar no acordo bilateral da previdencia entre Brasil e Alemanha? Informe-se. E va ler meu blog antes de me julgar.

      Excluir
    4. Isso tudo nao te garsnte nada Eve, isso que eu digo, as mulherada aqui acha que é o reino da lLiliffe. claro que todos tem direito a aposentadoriae tem o acordo bilateral, agora cai na real, o que vc e muitas mulheres vao receber nao vai pra pagar o aquecimento da casa. Krankengeld..tenta viver so de KRankengeld......Nem vou ler o teu Blog e nem os de,ias que acha cheiso de bobagens Lilifee :)

      Excluir
    5. Olha, cada situação é uma situação. Tem sim desemprego, tem sim os perrengues e imprevisto da vida, mas aqui a gente tem um pouco mais de segurança. Se a sua situação é instável por aqui, realmente é complicado. A vida não é fácil, a gente tem que correr atrás e, mesmo assim, nem sempre recebemos o que almejamos. Tem gente se virando como pode, tem, mas mesmo assim ainda com uma qualidade de vida básica e decente por aqui. Tente se programar melhor, refazer planos, quem sabe buscar oportunidades em outro país ou até regressar ao Brasil. Acho que viver na insegurança é muito ruim. Sim, há muita gente deslumbrada com Europa, há e quando chega aqui ve que o buraco é mais embaixo. Mas cada situação é única e não dá pra generalizar. Acho que o que a Eve quis mostrar foram considerações da realidade dela. Cada um com seu bom senso. Boa sorte pra vc anônimo, que vc possa ter boas possibilidades esteja onde estiver.

      Excluir
    6. Eliana, eu nao pago aluguel, meu visto esta corretinho, nao passo fome, tenho o que comer, meu marido tem trabalho, alias a 10 minutos de casa. Minha preocupacao, que nao deveria ser so a minha mas de todas as mulheres aqui, e se amanha meu marido morre, ou e se algo acontece, como eu faco com a minha filha?! É fato, a maioria das mulheres que moram na Europa, ou ao menos na Alemanha tem uma grande dificuldade ao retorno á vida profissional equiparado ao que ja tinham no Brasil, com algumas exceçoes que nao representam em hipotese alguma a maioria. Essa é a minha pergunta, vida de Amelia, idas ao H&M, vida profissional e sim um futuro incerto, ainda que com barriga cheia e teto pra morar.

      Excluir
    7. Eu também considero importante pensar no futuro, já que amor pode encher barriga enquanto o marido estiver trabalhando e em boa saúde. Mas é uma escolha que muitas mulhjeres fazem, largar seu país, carreira para construir uma nova vida em um país onde geralmente precisam aprender a língua e os costumes e recomeçar profissionalmente de mais baixo. Eh uma escolha, algumas preferem se dedicar ao marido e aos filhos, outras preferem ir para o mercado em busca da independência financeira. E outras ainda não puderam fazer essa escolha, por outros problemas que tiveram que enfrentar no caminho.
      Mas no Brasil, dá para viver sem trabalhar ou se aposentar com salário digno sem trabalhar? Até onde estou informada, não... E também não tem H&M por lá com esses precinhos da europa, então nem se vestir o pobre pode!

      Excluir
  10. Sei la Eve, acho muito perigoso estas informacoes, ai vem negui ho tonto, achando que e tudo bararinho baratinho sabe. Primeiro Euro nao é Real, segundo cada hora que eu trabaljo me custam muitoooo mais do que o trabalho que eu tinha no Brasil, custa muito por exemplo pra mim ganhar os 50 Eurinhos que cobrem o supermercado para 1 semana numa familia de 3 pessoas com cardapaio la bonzinho sem nada de luxo, isso sem falar no aquecimento, agua, luz, net, roupas para crianca quecrescem todo ano gracas a Deus.....enfim acho que e um pecado dizer que a vida em Berlim ou onde quer que seja na Alemanha é barata....mas enfim, eu vejo a coisa com outros olhos e nao me baseio num passeio ao supermercado pra comprar ameixas e um saquinho de leguminosas. Desculpe qler coisa, mas a revoltada é pessoal do qto me custa e muito ganhar uma merreca de dinheiro aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendi seu ponto de vista. Mas, se vc ler o texto novamente, vai ver que eu nao posicionei as coisas como "definitivas". Também escrevi que depende do que a pessoa queira. "Claro que a cidade tem seus bairros chiques, aonde sair para comer é caro, os aluguéis são salgados e as pessoas também mais exigentes. Mas, no geral, morando em Berlin, dá para encontrar vários lugares aonde se pode pagar menos pelo aluguel e continuar morando perto do centro, como o meu bairro. Ou comer por 5 euros o prato." E ainda tem um P.S.
      É só ler direitinho. A comparacao tb é qto a outras cidades grandes. E nao para alguem que sai do BR e vem pra cá. Mas, mesmo assim, um estudante com bolsa do DAAD aqui nao vai passar fome nem morrer de frio por falta de teto. Mas, também nao vai fazer compras na KaDeWe. Nem eu. Nem vc.
      Nao vejo pecado nas minhas afirmacoes.
      Se quiser continuar o papo, me manda um email. :)

      Excluir
  11. O que analiso no geral é que se vc tem um trabalho, com salário razoável, dá pra se viver muito bem. Claro, se a pessoa tb não for gastona. Porque se a pessoa não souber gastar, pode ganhar milhões e nunca terá dinheiro pra nada. Tem-se a tal chamada qualidade de vida, com direito a uma boa alimentação. Nem considero idas a restaurantes, cinemas e shows porque isso é coisa pessoal. Alimentos tb tem mais qualidade. E pelo menos na nossa percepção a Alemanha é mais barata que a Holanda. Por 5, 6, 8 euros jantamos muito bem num lugar bem bacaninha quando fomos encontrar meu irmão. Quando estivemos em Berlin, realmente, achamos as coisas baratas. Mas foi como vc colocou: depende de onde se mora, de como se vive...óbviamente se vc quer luxo, vai pagar o seu preço também. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Eve, eu acho que essa anônima tá revoltada com a vida e resolveu descontar em vc ... só acho rs

    ResponderExcluir
  13. Anônima vc pode optar por comprar 1kg de maça ou só uma manga pagando o mesmo preço, o que interfere muito no custo por pessoa .Fazer umas adaptações "á aleman " tambem ajuda muito não precisa fazer arroz , feijão,macarrão e salada pode fazer somente o macarrão e salada. Sua refeição vai continuar nutritiva : )
    Viver não e facil em nenhum lugar do mundo , o que vai mudar é maneira que vc escolhe sobreviver a cada dia.

    ResponderExcluir
  14. Ótimo post, gostei da ideia de contar alguns preços daqui! Talvez faça tb um dia rsss bjosss

    ResponderExcluir
  15. É, já aqui é um absurdo!

    Kisu!

    ResponderExcluir
  16. Uau!!! Faz tempo que postaram e li isso hoje devido a uma pesquisa que ando fazendo, pois pretendo me mudar para Berlin com meu marido e filho (ambos com passaporte alemão) e essa discussão acima me deixou ainda mais insegura, confesso! Sou professora de educação física, trabalho com dança e pilates, meu marido designer, aqui no Brasil temos uma vida legal, uma renda de 7 mil reais e moro no interior de São Paulo, custo de vida alto, bem alto pelo lugar! Mais a vontade de nos mudar vem de querermos vivenciar uma outra cultura, aprendermos outros idiomas, ter acesso a cultura e principalmente oferecer ao meu filho uma oportunidade de crescer em um país sem tanta violência e com um ótimo sistema educacional. Porém tudo é muito arriscado, obviamente não me sinto segura e tenho muito medo de estar como a anonima disse me "iludindo", pela experiência de vocês meninas, o que pensam sobre isso? Meu filho tem 6 anos eu 31 e meu marido 34, não falo alemão, me viro no inglês e meu marido tem fluência no inglês, também não fala alemão, embora ja esteja correndo atras disso! Estou bem perdida e se puderem me ajudar serei muito grata...beijos

    ResponderExcluir

Após o término da ligação, continue na linha. A sua opinião é muito importante para nós! =P