sábado, 27 de julho de 2013

Um tropeço

Em Berlin, é comum estar andando pelas ruas mais centrais da cidade e se deparar com as conhecidas "Stolpersteine" (pedras em que se tropeça) que, na verdade, não são pedras, mas placas indicativas que informam que naquele determinado prédio morava alguém que foi, durante a guerra, deportado e morto. Maioria, claro, judeus.

Eu sempre olho com curiosidade para essas "pedras". Não foi diferente quando passei por uma com o meu primeiro nome. Primeira vez que vi o meu nome correto, exatamente da forma como assino. Tirei uma foto com o celular e fui pra casa.

Esqueci a foto. Depois, lembrei que minha prima gosta de história e mandei a foto pra ela, com a mesma introdução que iniciei esse texto. Só aí olhei mais atentamente para a foto: eu havia tirado a foto dos nomes de uma família. Pai, mãe e filha. E percebi que a minha chará foi deportada e morreu no campo de concentração de Auschwitz quando tinha apenas 7 anos.

Meu tropeço do dia foi na história dessa menina. Foi numa história que podia ter sido a minha. A sua. A nossa.


As marcas ainda estão lá para homenagear, para não esquecer.

25 comentários:

  1. Phoda :(
    Beijukkas pra vc, minhas e do seu sobrinho-que-adora-uma-certa-cobra ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beijukkas pra vcs tb, meus amores!!!

      Excluir
  2. Pensa numa revolta? Que isso nunca mais se repita... 7 anos.. meu deus...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amore, se repete, todo dia... já viu a foto dos campos de refugiados da Síria?
      E os curdos anos atrás? As proporções são menores, mas os desastres sao os mesmos... :(

      Excluir
  3. Não podemos e nem iremos esquecer, jamais!

    ResponderExcluir
  4. Gente que não esquece, vive melhor, mesmo que na maioria das vezes todo mundo pense que o contrário é que é saudável.
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Post lindo! Falando nisso, O Memorial aos Judeus Mortos em Berlin é um Must-See pra quem gosta de história. Lembro que quando estive no Local de Informação (uma sala subterrânea do Memorial) que guarda biografia de algumas vítimas do Holocausto e até trechos de cartas enviadas por algumas delas aos seus familiares, foi realmente emocionante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E os campos de concentraçao? Visitas que tb valem à pena.

      Excluir
  6. Olá!! Tudo bem?
    Bom, eu estava pedindo esse favozinho só pros amigos que moram fora. Mas consegui poucas fotos e tá chegando o dia de fazer a surpresa. Vou montar tudo no dia 01 de agosto... tô ficando nervosa...daí resolvi procurar nos blogs amigos brasileiros que moram em outros países!!! ;)

    Então, o assunto é: eu vi uma ideia na internet e resolvi tentar reproduzir para o meu aniversário de namoro, que é em Agosto!
    Para isso, eu gostaria da ajuda de vocês!!! Quem é de outro local fora do Rio de Janeiro, tira uma fotinho pra mim por favor?
    Pode ser numa paisagem local, num monumento maneiro... Ou se você tem uma amiga(o) de outra localidade e puder pedir... :)

    É só escrever em uma folha/placa/papelão, qualquer coisa, rs, no seu estilo, à sua maneira algo assim:
    "Érico, todo mundo aqui do (seu estado/cidade/país) sabe que Letícia te ama."
    OU
    "Érico, todo mundo aqui do (seu estado/cidade/país) sabe que a Letícia é louca por você!"

    Olhem o exemplo: http://www.youtube.com/watch?v=BM3zzFCcaYw

    Quando estiver pronto, pode enviar pro meu e-mail: leticiabgportugal@hotmail.com
    Desde já agradeço à quem puder colaborar... e quem não puder, sem problemas! :)

    Beijossssssss.

    ResponderExcluir
  7. Pois é, elas estão por todos os lados para ninguém esquecer de um tempo muito, muito difícil.

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto de saber sobre as coisa do Holocausto, não por sadismo rs mas por curiosidade histórica mesmo. Vc sabe como os alemães de hj lidam com isso? Vc poderia fazer um post sobre isso algum dia.

    Kisu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou pensar num texto sobre, mas já adianto que é bem complicado, existem tantos pontos de vista por aqui. Vou tentar ir pela maioria. :)

      Excluir
  9. Na Argentina também vi estas placas em uma das ruas pelas quais andei. Da Argentina foi devido ao militarismo. Onde muitas crianças, depois que os pais eram levados pelos militares, eram enviadas para outras famílias, em outros Países. Por isto a história das Mães de Maio....bjs Flavia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em todo lugar tem histórias parecidas. triste.

      Excluir
  10. Bem a calhar esse post. Há pouco tempo li pela primeira vez a novela gráfica MAUS. Eu já havia lido um bocado sobre o Holocausto, já havia visto filmes, mas nada como Maus. Conhece? Para quem se interessa pelo assunto, e ainda não leu Maus, fica a recomendação. http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=11733

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou dar uma olhada nela. Obrigada pelas dicas!

      Excluir
  11. E o comentário da Flávia, aí em cima, me fez lembrar deste filme maravilhoso: A História Oficial. http://www.anos80.com.br/filmes/historia_oficial.html

    ResponderExcluir
  12. Achei muito interessante, não tinha esse conhecimento! Boa semana

    ResponderExcluir
  13. Minha amiga querida, eu acho que toda vez que você para e se importa com algo, com alguém, isto passa a ser sua história também. Hoje Evelyne Cohn faz parte da minha história. Beijos, miss u2!

    ResponderExcluir
  14. chorei MUITO ai em Berlim!
    Ainda bem que te encontrei e ri muito tb.

    ResponderExcluir

Após o término da ligação, continue na linha. A sua opinião é muito importante para nós! =P