terça-feira, 13 de novembro de 2012

A saga do casaco

Aí que, mesmo não sendo inverno, já está frio pra carambola e você precisa sair de casaco, né? É o início da estação cebola: cheia de camadas!

Está frio, mas você não deixa de sair, certo? Certo. Ainda mais se você gosta muito de ir a restaurantes encontrar amigos/familiares/bichinhos de pelúcia, ops, quem quer que seja, certo? Certo².

Os restaurantes oferecem cabides pra você colocar seu casaco lindo e preferido lá. Claro, sempre pode haver um jeito pra colocar no encosto da cadeira, por exemplo. Mas, como tudo é possível, vai que a cadeira não tem encosto, porque ela passou no Pai de Santo primeiro? Opa, nada disso, não tem encosto porque é um banco mesmo, né? Ora pois.

Aí você vai lá, meio incrédula, e pendura seu casaco no cabide. E fica naquela: um olho no garçon, outro no cabide; um olho no cardápio, outro no cabide... Porque, de repente, não mais que de repente, o restaurante inventa de ficar cheio e todo mundo quer usar o mesmo cabide.

Aí você vê o seu casaco lindo e preferido sumir no meio dos outros. E se pergunta: será que eu vou conseguir achar esse casaco na hora de ir embora? Ou pior!!! Será que eu vou pegar o casaco CORRETO? Porque, óbvio, o seu casaco lindo e preferido é comum, é igual a todos os outros nessa época: marrom/preto, de lã ou enchimento. Estou errada?

E se os outros estão pensando a mesma coisa? E se eles pegarem o seu casaco por engano? E se você tiver esquecido algo de valor no bolso do casaco? Nossa Senhora! Aquela mulher ali está mexendo no seu casaco? Não é o seu? Você jura que é o seu e.... opa, não era.

O tempo passa, você fica vigiando o casaco, com um olho no cabide, outro na movimentação das pessoas. Aí se dá conta que garçon já passou, você já fez o pedido no automático, comida já chegou e...

esfriou.

Tudo porque você não queria perder de vista o casaco.

Aí te pergunto: você foi acompanhada(o) ao restaurante com quem mesmo? Só com o casaco?

p.s. não se preocupe, acontece nas melhores famílias. :)
p.s. do p.s.: uma hora você se acostuma.
p.s. do p.s. do p.s.: "você" não é meu alter ego. Juro.

21 comentários:

  1. haha, muito bom. Parece até ficção! ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. da série: coisas que só acontecem comigo. rsrs

      Excluir
  2. olaaa....
    Bem lembrado "estação cebola" no duplo sentido...rsrsr. Nossa, terrivel vestir esse monte de roupas e pior é aguentar de algumas pessoas o odor dos mesmos. Hoje estava na Dm e o que eu vi de desodorante sendo vendido...só agora minha ficha caiu. < rsrsrsrsrs >
    Abraçao e aproveite a viagem.
    Ely

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha
      bota duplo sentido nisso. :)
      Bjs!

      Excluir
  3. Adorei o texto!!!
    Mas eu praticamente não desgrudo do meu casaco, soh se for em restaurante chique, mas como quase não vou, fico com o casaco comigo mesmo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nas próximas, o casaco nao saiu de perto de mim.
      Bj!

      Excluir
    2. Afff, nas seguinte, eu quis dizer. :)

      Excluir
  4. Se o meu casaco já tá meio batido e de repente é até um favor se alguém levar hahahaha eu deixo de boa...na verdade nunca me preocupei muito neste sentido. Agora dependendo do lugar e se estou com meu casaco preferido e fashion, ahhh ele fica comigo também hahaha E olha que foi meu marido que me ensinou, porque ele não me deixou pendurar o casaco num evento que fomos, ele mesmo segurou meu casaco com ele hahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas já pensou se levam o seu casaco batido e vc volta pra casa congelando? Nao dá. :)

      Excluir
  5. Já pegaram meu casaco por engano, por sorte eu estava de olho e consegui recuperar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá vendo!? Minha preocupação é real. rs

      Excluir
  6. Ih, mas eu tenho um nojinho de deixar meu casaco limpinho naqueles cabides, aff, só deixo quando o restaurante está mais vazio e tem cabide sobrando pra ficar longe dos outros, pq tem alguns que fedem mesmo, mistura-se cheiro de cigarro com cebola e algum cheiro que ainda nao identifiquei mas já sentí. Tenho um medo de pegar piolho, e algum cheirinho!! Se está cheio o restaurante fica numa cadeirinha perto de mim mesmo. Marido vive pegando casaco dos outros, outro dia, estávamos viajando e ele foi tomar uma cerveja no bar do hotel e eu fui linda pra cama, quando vejo entra ele com um casaco na mao, claro que meio bêbado também, e na mesma hora ví que nao era dele, pq o dito cujo estava no quarto comigo, falei com ele, mas já era tarde, o pior é que estava com chave de um carro no bolso, o pobre do dono do carro teve que voltar pra casa de táxi e no outro dia hotel ligou pra ele que estava lá. E fiquei com pena do cara, mas marido achou até normal essa situacao.Por via das dúvidas fico meu casaquinho pertinho mesmo. Beijo, Eve, cuide-se bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o meu caso. Na hora, cabide tava vazio, tanto é, que depois ficou laaaá no fundo. rs
      Bjs!

      Excluir
  7. Eu gostei mesmo desse texto,e ainda bem que não era só eu que pensava assim.

    ResponderExcluir
  8. Me soa familiar ;-) Beijo, saudade, moça!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viu? Eu aumento, mas não invento. hahahaha
      Bjs!
      Volta logo!

      Excluir
  9. eu passo dias sem vir aqui e qd venho morro de rir a do sonho com o marido foi demais aff eu vivo sonhando que vou me separar vou comecar a contar pra todo mundo ou procurar algum filho por ai :)... bjs

    ResponderExcluir

Após o término da ligação, continue na linha. A sua opinião é muito importante para nós! =P