terça-feira, 26 de abril de 2011

Marcação de território

Estou eu, linda, loira e de cachinhos no estágio, realizando uma atividade que o VP de vendas me passou (leia: formatando uma apresentação da empresa no power point... rs) quando entra uma mulher na sala.

Pausa importante: Na sala, sentam o VP, eu e meu chefe. Nesse dia, meu chefe estava viajando. Fim da pausa

A mulher entra. Bom, já disse isso. Tá, mas a mulher entra na sala e vai diretamente na minha direção. Eu sou macaca velha em certos assuntos, sabe? Já passei por essa situação mais de uma vez. Na Alemanha, foi a primeira. Explico a seguir.

A mulher se apresenta:

- Oi, sou Frau Fulana, mulher de Herr Fulano.

Era, nada mais, nada menos, que a mulher do VP. *Suspiros*

Ele estava surpreso com a presença dela ali. Eu voltei a fazer o que estava fazendo enquanto eles trocaram uma ou duas frases até que ela não resistiu e perguntou sem conseguir disfarçar:

- Trabalham só vocês dois aqui?

- Não, minha senhora, fica tranquila. - Deu vontade de responder. Mas, o VP foi mais rápido e respondeu:

- Não. Aqui em frente (dele) senta o Beltrano, que está viajando hoje. E ela é estagiária...

Sentiram o menosprezo? Também senti. Foi proposital e necessário.

A mulher, meu povo, estava lá para marcar o território DELA. Pra mostrar PRA MIM que o cara tem DONA. Eu ri. Eu ri muito.

Olha, minha senhora, seu marido até que é gatinho. Mas, preciso dizer que o meu é muito mais, tá? Além de eu não precisar de outro alemão na minha vida. E só porque você ouviu falar que eu era brasileira, não significa necessariamente que eu sou uma mulata linda do bundão que „to-do homem europeu“ gostaria de ter ao lado. Vai com essa sua visão única pra lá, ok?

A distinta deve ter tomado um susto por eu não ter correspondido à visão única dela, hein? Ao invés de uma mulata linda, uma branquela sem sal.

E ele, coitado, ficou sem graça.

Gente, depois dessa não dá pra levar a sério uma pessoa assim.

Eles saíram pra almoçar ou sei lá o que e eu fiquei sozinha na sala rindo. Eu não conseguia parar de rir de tão ridículo que foi.

Situaçãozinha patética, viu? Oxe!

15 comentários:

  1. Patética mesmo, mas lendo é bem engracado.

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. hahahahahah Eve sério que ela não fez xixi no pé da mesa na marcação de território? Nem te conto, pq eu fico devendo posts sobre isso, mas essa semana eu ouvi uma de uma no caso brasileira enciumada do alemão dela que eu fiquei bufando de raiva. Realmente a fulana não conhece meu marido pra achar que eu estava arrastando a asa pro dela.

    beijao

    ResponderExcluir
  3. hahahaha, certas coisas não mudam nunca, a gente pode mudar de país, de gente, de época, mas o bicho-homem (ou, no caso, o bicho-mulher) é 'do mêzzz jeitinh'!!!
    Achei ótima a história. Já pensou se você fosse uma daquelas mulatonas poderosas que povoam o inconsciente de muita fraulein? Ela não ia te dar sossego, kkkkkk...
    bjk
    Mônica
    @madamemon

    ResponderExcluir
  4. Que mané branquela sem sal?! A proposito, ela não sabia que quem come camarão em casa, não quer comer batata com carré fora de casa (serve como a versão "alemoa" de feijao com arroz)? Heheh beijo

    ResponderExcluir
  5. Que Deus não permita que eu faça um papel desse nessa vida!

    Achei engraçada a situação e fiquei me perguntando se eu devo bater no hospital quando meu marido estiver de plantão, vai que uma enfermeira resolve entrar no conforto médico...que papelão!

    ResponderExcluir
  6. Hahahah!!!

    Sabe o q pensei? Para ela ter ido la marcar territorio, deve ser porque ele tambem ja deve aprontado, sera?

    ResponderExcluir
  7. kakakkka! Já passei por isso tb. Mas o chefe na época era o maior galinha e a mulher dele tinha toda razão de se preocupar com as outras, não comigo.Beijão

    ResponderExcluir
  8. Olha, "branquela" pode até ser, já que a gente só tem tomado sol nos 2 ultimos dias, mas "SEM SAL"?! OOOONDE??! Bjos.

    ResponderExcluir
  9. KKk nao acredito. Mulher é mulher em todo canto mermo viu...

    Êta ciúme! pensei que ela ia perguntar pra vc se vc ja viu o VP aprontar alguma coisa Kkkk

    Se ela faz esse tipo de coisa é pq ele apronta ne!! vai saber!!!!!

    deixa eu quieta k Bjs adorei seu blog

    ResponderExcluir
  10. Hahahaha
    Morri de rir! Engraçado essa marcação de território, né? Infelizmente, acho que é bem comum para a maioria das mulheres...
    Adorei seu comentário sobre a percepção gringa em relação a nós, mulheres brasileiras. Menina, se ganhasse um dólar por cada vez que tivesse ouvido a frase "Huuummm...você é brasileira?! Que exótico!" (com aquele olhar nojento de homem te despedindo mentalmente), nossa, estaria rica!!! (e olha que estou loooonge de ser uma Globeleza rsrrsrsr)
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  11. Hahaha! Mas que papelão, meu deus! E depois ainda se acham as "bem resolvidas" e independentes do pedaço. Bom, pode ser que algum dia ele tenha dado motivos pra que ela agisse dessa forma...vai saber, né?!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Mas sabe lá se, na visão única dela, vc é mais areia pro caminhão dele do que ela própria?

    Rola ali uma low self confidence for sure! :)

    ResponderExcluir
  13. Inseguranca nao é mole! Mas de repente ela é gato escaldado (e tá com medo da água fria), vai saber! Aliás, affairs no trabalho nao sao nada raro. Um ex-antigo-namorado meu ficou com a estagiária e eu fiquei a ver navios :-D
    Tadinha dela, porque pôs ela e o marido numa situacao realmente ridícula! :-(
    Beijocas pra você, Angie

    ResponderExcluir
  14. Eve querida, se voce fosse uma branquela sem sal ela nao teria sentido a necessidade de perguntar se trabalhavam so vcs dois na sala...teria te vistom, respiradio aliviada e ido embora. So precisa fazer xixi nos cantos quem ta com medod e perder territorio.
    Ela entrou na sala, te viu, sentiu um frio na espinha e foi logo abaixando pro xixi.

    ...e vai ver que o cara tem historico...

    ResponderExcluir

Após o término da ligação, continue na linha. A sua opinião é muito importante para nós! =P